Pesquisar

12 de abril de 2010

Ivana

Olá, meninas quero compartilhar com vocês, um texto bacana e engrandecedor que encontrei na internet.
OLHAR DE UM GARI
Fernando Braga da Costa


O psicólogo varreu as ruas da USP para concluir sua tese de mestrado da " invisibilidade pública'.
Em algumas de suas citações o psicologo Fernando Braga, constatou que ao olhar da maioria, os trabalhadores braçais são "seres invisiveis", sem nome.
Diz o psicologo: sentir na pele o que é ser tratado como objeto e não como um ser humano, "professores que me abraçavam nos corredores sa USP, passavam por mim, não me reconheciam por causa do uniforme. Às vezes, esbarravam no meu ombro e, sem ao menos pedir desculpas , seguiam me ignorando, como se tivesse encostado em um poste".


TÍTULO: Homens Invisíveis: Relatos de uma Humilhação Social-AUTOR Fernando Braga-EDITORA Globo


http://www.arvore.com.br/entrevista/en2003


IVANA FRANÇA:
Neste relato de Fernando Braga, percebi o "Encontro Social", a percepção que Fernando tiverá daquelas pessoas, e a impressão que tiveram dele; a comunicação que não houve, devido sua posição socioeconomica na sociedade ; atitudes ,valores conquistado nessa experiência; papel social desempenhado por Fernando enquanto gari; trocou de identidade, "descobrindo que um simples bom dia, que nunca recebi como gari, pode significar um sopro de vida, um sinal da própria exitência", explica o pesquisador.

4 comentários:

iva disse...

Olá, meninas quero compartilhar com vocês, um texto bacana e engrandecedor que encontrei na internet.
OLHAR DE UM GARI
Fernando Braga da Costa


O psicólogo varreu as ruas da USP para concluir sua tese de mestrado da " invisibilidade pública'.
Em algumas de suas citações o psicologo Fernando Braga, constatou que ao olhar da maioria, os trabalhadores braçais são "seres invisiveis", sem nome.
Diz o psicólogo: sentir na pele o que é ser tratado como objeto e não como um ser humano, "professores que me abraçavam nos corredores sa USP, passavam por mim, não me reconheciam por causa do uniforme. Às vezes, esbarravam no meu ombro e, sem ao menos pedir desculpas , seguiam me ignorando, como se tivesse encostado em um poste".


TÍTULO: Homens Invisíveis: Relatos de uma Humilhação Social-AUTOR Fernando Braga-EDITORA Globo


http://www.arvore.com.br/entrevista/en2003


IVANA FRANÇA:
Neste relato de Fernando Braga, percebi o "Encontro Social", a percepção que Fernando obteve daquelas pessoas, e a impressão que tiveram dele; a comunicação que não houve, devido sua posição socioeconomica na sociedade ; atitudes ,valores conquistado nessa experiência; papel social desempenhado por Fernando enquanto gari; trocou de identidade, "descobrindo que um simples bom dia, que nunca recebi como gari, pode significar um sopro de vida, um sinal da própria exitência", explica o pesquisador.

iva disse...

http://www.youtube.com/watch?v=a8z833HMsW0

iva disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
iva disse...

Poema sobre o idoso
I - Inteligência eu ganhei
D - desabrochar a vida eu vi
A - alimentei filhos e netos
D - descobri as maravilhas
E - em cada caminho que percorri

F - felicidade o que sinto
E - em grandes recordações
L - legados deixo aqueles
I - importantes em minha vida
C - carinho recebo em troca
I - imenso amor e meiguice
D - dádivas tantas eu tenho
A - ainda para partilhar
D - Deus me dê saúde e paz
E - enquanto as pudes espalhar

I - investi na minha vida
D - desilusões, algumas tive
O - obrigações minhas cumpri
S - saúde chega, agora que vivi
O - outras esperanças se renovam agora aqui


Laura Tomás
Paula Oliveira
António Rocha
Susana Oliveira
Allen Cortez
Publicada por xana em 11:45 http://www.blogger.com/post-edit.g?blogID=613679261420964424&postID=7014749967746580412 http://www.blogger.com/post-edit.g?blogID=613679261420964424&postID=7014749967746580412
Etiquetas: Psicologia do Idoso

De acordo com a nova psicologia social, " Identidade é a sintese pessoal sobre si mesmo, incluindo dados pessoais ( cor, sexo, idade), biografia (trajetória pessoal), atributos que os outros lhe conferem, permitindo uma representação de si". Pode ser visto neste poema do idoso que relata uma biográfia, onde trilhas são construidas no decorrer da vida, uma auto-avaliação, construçao que deixou para sociedade, momentos de renovações, recordações que nunca seram esquecidos.


IVANA FRANÇA E ACÁTIA DOS ANJOS